SOCIEDADE DO ESPETÁCULO

Hiperinformação, hiperestimulação, agitação, cenários de todas as ordens, cores, luzes, aparências, normas e regramentos, urgências, tudo a um só tempo; é neste espetáculo incessante que estamos mergulhados sem saber para onde ir, completamente desorientados. Diante deste panorama, como sustentar territórios de criação de corpos singulares dentro das grandes redes? Como resistir às zonas de aceleração que nos capturam e nos seduzem constantemente? Acredito que um bom caminho seria criar zonas de lentificação dentro do tecido social, para dar chance aos corpos de se encontrarem no auto-reconhecimento de si. Atenção focada, presença somática, boa vontade, são elementos fundamentais que permitem a desaceleração que viabiliza um olhar e um auto-manejo de si mesmo, para adaptar o externo com o interno e vice-versa, sem se descaracterizar e ao mesmo tempo se conectar. Auto-regular-se na presença somática requer prática com amorosidade, gentileza e compreensão.
Abraços ****
Vivi

GENEROSIDADE E FIRMEZA

Todas as tradições religiosas, tanto do oriente como do ocidente, conclamam a generosidade como uma atitude a ser cultivada nas relações humanas. Porém o que significa ser generoso? Como acontece a generosidade? Ser generoso é ser permissivo? Na generosidade cabe uma certa firmeza? Como acontece o Ser Generoso? Não há uma fórmula, há uma regulação, um bom senso, afinal a generosidade pede fronteiras, pede bordas, porque todo excessivo não constrói, não edifica mas danifica. Como fazer a regulagem? Aqui temos um desafio bastante interessante. Para que a generosidade aconteça, é necessário que ela brote de um lugar de determinação, de firmeza interna, de boa vontade com significação, para não correr o risco de ser um ato que deseduca e infantiliza. A generosidade precisa estar acompanhada de clareza interna, discernimento e co-participação, ela prediz a unilateralidade, a reciprocidade, é uma via de mão dupla. Sem a particpação das partes, pode cair no lugar da dependência, gerando controle e não liberdade.
Abraços ****
Vivi

O CORPO DO BEM-ESTAR-BEM

O corpo humano vivo é uma partitura obediente a um princípio universal ordenador. Na evolução, o cérebro humano é configurado para viver em ambiente com oxigênio, gravidade e luz, e organizado para lidar com ambientes povoados por outros cérebros. Os corpos se deslocam no espaço regulando peso e ação gravitacional, movimento, espacialidade e temporalidade, continuamente no processo do vivo. O movimento, o gesto, são expressões da unidade entre o espiritual, o mental e o físico. O corpo do bem-estar é o corpo pleno de si, habitado por uma pessoa mais espontanea e mais livre para conquistar autonomia.
Abraços ****
Vivi

VALORES – DE ONDE EMANAM?

Dependentes da economia, os valores que deveriam emanar da vida no plano espiritual, tem sido absolutamente dominados pelo mercado. É o mercado que tem determinado todas as esferas da vida, como às ligadas aos valores éticos, políticos e estéticos de modo que toda a vida, suas relações e inter-relações se encontra na dependência da economia. Desta forma os valores passam a ter como referência a materialidade e não mais a espiritualidade. Com a privatização da solidariedade, não temos como escapar da pobreza afetiva, gerando o uso abusivo das drogas de todas as ordens e modos de convivência altamente perversos e deletérios, onde o desrespeito pela vida quase que é uma constante. O mundo imerso na matéria acaba trocando o medo de morrer de fome, pelo medo de morrer de tédio.
Abraços ****
Vivi

O CORPO FALA NA SUA LINGUAGEM

O corpo é uma entidade que se comunica, ele tem narrativas. O corpo fala em sua linguagem própria através da tensão arterial, do rítmo cardíaco, da temperatura, do equilíbrio, na regularidade respiratória e digestiva, no cansaço, na disposição…. São muitos os canais por onde o corpo se expressa. A aceleração, a hiperinformação e a hiperestimulação da socidade do espetáculo, impedem que possamos ouvir a linguagem e os chamados do corpo,e assim atendê-los. Nesta surdez, ficamos incapacitados de captar e reconhecer as solicitações e acabamos colocando mais e mais ingredientes externos, provocando mais agitação, dispersão e mais distanciamento do próprio corpo ou melhor, mais distanciamento de Si mesmo. Aparece então um corpo sem corpo. Cultivar uma disposição para ouvir e escutar a linguagem do corpo, traz uma belíssima experiência somática de unidade e plenitude. É neste território que o Ser Humano vivo, pode viver a sua sacralidade.
Abraços ****
Vivi

POESIA E POTÊNCIA

Todo Ser Humano traz consigo a potência da vida. Saber vive-la é arte e sabedoria. Acessar o potencial que cada humano possui, como dispositivo da própria vida, é um traço de maturidade, e expressar poeticamente a potência humana, é fruto de aprendizado, no fazer vivido. É na experiência do fazer e desfazer, adaptar, alterar, imitar, repetir, que o humano pode se auto-regular para construir-se mais potente. O humano é um sistema aberto que ao longo da existência se mantem em constante inter-relação com o meio ambiente. A criatividade é seguramente uma fonte onde a sensibilidade pode emergir, tornando o que ainda não é arte mas que pode se tornar uma grande obra de arte. Viver a poesia da vida, no corpo vivo, nas experiências vivas da existência é estar conectado à potência da vida. Talvez a expressão poética possa ser uma encantadora linguagem para a vida, onde o gesto revele em verso e prosa o grande de ser, um Ser Humano.
Abraços ****
Vivi

O PRAZER DE SER UM CORPO

Com tantos estímulos e demandas, solicitações, histórias e memórias, luzes que piscam permanentemente roubando a nossa atenção, ficamos impossibilitados de conectar com o nosso corpo. Perdidos nas ilusões, ansiedades e frustrações porque somos incapazes de atender a tudo, nesta velocidade da hiperinformação, adoecemos no corpo e na alma. Neste lugar de insatisfação somos inacapacitados de sentir o prazer de viver num corpo, de habitar um corpo e apropriar-se de Si mesmo, da potencialidade da vida. Perdemos a beleza da existência. Reeducar o gesto é uma das formas de conquistar o prazer de ser um corpo. O corpo vivo está em constante mutação, são células fazendo células e portanto, temos todas as chances de transformação e poder viver o mais belo da vida. Experimente, vale a pena, afinal a vida vale ser vivida.
Abraços ****
Vivi

CONTRATOS SOCIAIS

Ao longo da história, o Ser Humano tem se utilizado de contratos, formais ou informais, para garantir a qualidade das suas relações. São inúmeros os contratos em todos os eixos de expressão das relações humanas e em todos os países e culturas. Os contratos em tese, existem para os momentos dos destratos. Se houvesse autonomia, autoregulação, ética, talvez não fossem tão necessários, porém, isto ainda é um grande sonho. Até então, os contratos são impressindíveis. Cada época vai determinando os seus diversos contratos sociais . Estes modos de estabelecer e garantir a convivência, afeta a corporeidade em suas expressões, sejam elas gestuais ou nos modos de ser das pessoas em seus diversos agrupamentos. O corpo humano, ao longo da sua trajetória existencial, vai abrigando hábitos que expressam a cultura dos povos e os modos de ser e estar no mundo, que estão inscritos em nossos corpos. Muitas vezes não são percebidos, mas se pudermos ter um olhar mais refinado, encontraremos nos corpos a expressão de certos modos, que expressam as determinações contratuais. Interessante seria poder distinguir o que sou eu e o que é a cultura em mim.
Abraços ****
Vivi

SENSO DE SI

Fala-se em “bom senso”, “consenso”, “com sentido e sem sentido”,… mas o que estas expressões significam para o humano. O que seria “ter bom senso”, ou …”tal pessoa perdeu o bom senso”? O bom senso está diretamente vinculado ao Senso de Si, que é uma das tarefas da maturidade. Dentre as muitas tarefas de formatação do humano, para estar nas contingências da vida, talvez a mais complexa seja aquela que desenvolve um senso de si. É através do senso de si, que podem ser estabelecidos os limites fronteiriços para o Si mesmo. O senso de si viabiliza um diálogo do corpo com a individualidade, mediado pelo cérebro, na sua capacidade de refletir, emocionar e sentir. Na capacidade que o cérebro tem de captar pela experiência dos sentidos e memórias, as diversas relações estabelecidas do próprio corpo com os demais corpos do entorno do humano, construindo o Senso de Si, que é absolutamente singular e portanto não descritivo mas vivido.
Abraços ****
Vivi

APRENDER É TOCAR COM AFETO

Ao longo de toda uma vida temos a oportunidade de aprender. Porém, nem tudo aprendemos. Algumas coisas parece que aprendemos com mais facilidade mas outras temos muita dificuldade, assim é, afinal aprender é um processo permanente. Enquanto estivermos vivos e com vontade de aprender, a aprendizagem pode acontecer. Acontece que no geral só aprendemos aquilo que nos toca afetivamente, aquilo que nos mobiliza, que gera impulso para ir ao encontro. A dimensão humana é fundamental. Os encontros, as pessoas com quem nos conectamos e que são significativas, são as geradoras de sentido para a experiência da aprendizagem. Vida é conhecimento, comportamento, mas é também poesia.
Abraços ****
Vivi