SONHAR É PRECISO … MAS CUIDADO

Olhar para o futuro, prospectar, sonhar, são atitudes que alimentam a existência, oferecem vigor às ações porém, cuidado com os sonhos. Atenção nunca é demais quando se trata de imaginação, pois às vezes pode-se inchar em demasia e a queda na frustração pode ser irreparável. Sabemos que “cada época sonha a seguinte”, faz parte do processo geracional mas é de fundamental importância e responsabilidade, acompanhar o sonho ainda em gestação para evitar que ele se torne um terrível pesadelo. Reconhecer os valores nascentes para evitar os males resultantes dos desfuncionamentos induzidos na organização social. Numa sociedade do espetáculo em que tudo se transforma em entretenimento e gozo os valores acabam se comprometendo em cenários que dificultam o seu reconhecimento. Sonhar é preciso. Deixar de sonhar é deixar de viver porém, atenção aos sonhos para que não se transformem pesadelos.
Abraços ****
Vivi

UM PÉ EM CADA CANOA

Embora que tenhamos dois pés em um só corpo, seria um grande equívoco entender que eles possam estar separados. Eles são dois mas juntos estão. O passo da caminhada requer um pé no opoio e o outro na passagem, para o deslocamento do passo e assim vamos caminhando. Porém, se quisermos que um pé vá para um lado e o outro em direção oposta, literalmente iremos rachar ao meio, pois não há condições anatômicas nem psicológicas para estabilizar-se nos solos da vida, depositando “um pé em cada canoa”, mesmo porque ninguém serve a dois senhores. Então qual é o “senhor” que escolhemos servir? Estamos refletindo sobre valores e valor é algo que precisamos ter muita clareza senão podemos ser capturados ao menor descuido e querendo servir a dois “senhores”, acabamos partidos ao meio. Viver entre dois eixos e pendulando de acordo com as conveniências, acabamos nos perdendo dentro do insípido empobrecimento e estreiteza das convenções.
Abraços ****
Vivi

SER AGENTE DE SI MESMO

Crescer, amadurecer, adultecer, é um processo natural do ser vivo porém, nem sempre se apresenta ao humano por vias facilitadoras. A história de cada um de nós é feita de desafios e conquistas, como ondas, passamos por períodos de calmarias e períodos de grandes turbulências. Na instabilidade é que se instala as chamadas crises pessoais. São épocas de angústia psíquica, onde as passagens sempre acabam provocando uma interação entre o sagrado e o profano da existência, entre o mais nobre e mais rude do humano. Embora frente a inúmeras situações desafiantes, em que a vida exige tomada de decisões, é também neste período que todos nós temos a grande oportunidade de fazer escolhas decisivas para a maturidade pessoal: ao invés de ser vítima de Si mesmo, das angústias e aflições, poder escolher Ser um Agente de Si Mesmo. No caos está contida a luz, basta querer ver-la. Ser Agente de Si Mesmo é optar pela potência da vida em relação, conectada com todas as possibilidades que a vida apresenta e seguir em frente com dignidade, reconhecendo que a fraqueza é portadora do potencial da grandeza. Caso contrário acaba-se ficando no limbo da infantilidade, capturado pelo medo não reconhecido. Ser agente de Si mesmo é escolher pelo mais nobre valor, o valor da VIDA.
Abraços ****
Vivi

TORNAR-SE MAIS SI MESMO

Tornar-se mais SI mesmo, reconhecendo-se, percebendo-se, compreendendo-se. Tornar-se mais SI mesmo é conectar-se com a realidade de mim mesmo, com quem sou eu, onde estou eu. Abrir-se, ter a coragem de ver a luz e a sombra que habitam em mim. Reconhecer os aspectos luminosos, os talentos, as virtudes, mas igualmente admitir os aspectos sombrios e obscuros do meu ser. Aspectos que despotencializam mas que ao mesmo tempo fazem parte de mim, porque assim é a vida e assim sou eu como todos nós. A vida é esta relação dinâmica entre a luz e a sombra. Tornar-se mais SI mesmo é equilibrar, dialogar, equalizar o paradoxal em mim. Só a partir deste lugar é que eu posso cumprir uma função dentro do coletivo.
Abraços ****
Vivi

O COLETIVO E O INDIVÍDUO

Vivemos no coletivo e no indivíduo. Somos ao mesmo tempo singular e plural.Construimos nossa indentidade pessoal, nossa particularidade dentro da amplidão do todo, do global, da diversidade, das múltiplas faces da humanidade, interconectada com os ambientes e o meio ambiente. Ao longo desta história evolutiva, que às vezes se apresenta numa rede encaixada mas muitas vezes, paradoxalmente se mostra altamente opositora gerando violências que comprometem esta história, nós seres humanos somos conclamados a encontrar caminhos mais equilibrados e equânimes que preserve a vida e sua história dentro do cosmos. Quando se pensa em mudança, equivocadamente tendemos a imaginar que o equilíbrio necessário e urgente só poderá ocorrer pela via do coletivo, mas aqui vai mais um equívoco: as mudanças num nível coletivo só podem ser produzidas por indivíduos. O indívíduo, a pessoa humana na expressão da sua singular criatividade é que poderá encontrar os meios de ação conjunta para preservar, proteger e renovar a vida. Respeitar o indivíduo e sua individualidade talvez seja nossa missão e desafio hoje.
Abraços ****
Vivi

FONTE DE MUDANÇA

À medida que vamos seguindo o nosso viver, momentos surgem pedindo mudanças. São momentos em que parece que não há mais encaixe de modelos e padrões que foram adotados por nós e tiveram sua funcionalidade, mas neste momento não fazem mais sentido. Então o vivo pede a mudança. A fonte da mudança se encontra na capacidade de experimentar emocionalmente e não intelectualmente o Si mesmo na relação com os outros, com o meio, com os acontecimentos, através dos encontros com qualidade afetiva. Pode ser que a mente peça explicações racionais para o entendimento intelectual. Ocorre que nem sempre é possível oferecer explicações, porque há coisas que não podem ser explicadas, apenas vividas, sentidas com o coração.Surge então a necessidade de uma entrega a Si mesmo, para ouvir e ver a Si mesmo, reconhecendo, não explicando. Reconhecendo os pedidos do corpo vivo, os anseios do coração. Quando o coração pode falar de si, brota a coragem. A coragem da entrega,da pausa, da espera, que permite a ação de perceber-se para encontrar os caminhos e os meios da mudança, da verdadeira mudança. Não a mudança idealizada, mas a mudança que só o coração conectado ao respeito por Si mesmo pode indicar. A mudança conectada à verdadeira Fonte de Luz, a fonte do amor incondicional.
Abraços ****
Vivi

O CORPO E A MÁQUINA

Há pessoas que usam o seu corpo como se ele fosse uma verdadeira máquina. Usam e abusam, subjugam o corpo na sua funcionalidade. Impõe sobre ele metas a serem alcançadas. Pela total falta de percepção e conexão corporal, entendem o seu corpo como sendo um monte de músculos e ossos desconectados. Equivocadamente não conseguem sentir, perceber e compreender que nós não temos um corpo, mas somos um corpo e o corpo sou eu. Não compreendem que o corpo humano não é uma máquina, que está disponível para servir aos nossos prazeres, mas que nós humanos, habitando e vivendo em um corpo, somos a própria expressão do universo, da misteriosa dádiva da vida que em mim encontra sua expressão. O nosso corpo tem limitações, sentimentos, se comunica, pensa, tem consciência,se transforma. Explorar o corpo é adoece-lo.Infelizmente existem por aí muitos doentes de si mesmo, que negam inconscientemente a si e a vida em si. Querendo ser feliz, buscando a qualquer custo a felicidade, idealizam e se auto-flagelam. O corpo humano vivo é a manifestação da sacralidade misteriosa da vida.É aqui, na interioridade do nosso ser que o divino se revela, onde podemos encontrar conforto e contentamento, alegria e redenção, beatitude, paz e todas as respostas para nossas inquietações.
Abraços ****
Vivi

QUANDO O FLUXO DA VIDA É LIVRE

Nós humanos vivos, somos canais por onde a vida passa, se manifesta, evolui, em corpos e consciência. Conectar-se com o fluxo da vida é conectar-se com a vitalidade, com a potência, com a dádiva, com o “tremendum” e o misterioso da vida. Aprender a estar consigo para estar com os outros, liberar os canais de manifestação da vida, se encantando, olhando abertamente,vibrando com o mais sutil e o mais grandioso, é presentificar-se neste fluxo sagrado. Buscar, estar no caminho, é mais importante que a própria conquista, afinal não há o que conquistar mas o que viver. Disponibilizar-se para agir com e pela vitalidade. Encoraja-se e encorajar muitos, apostando na criatividade, no ser espontâneo. Quando o fluxo da vida é livre para fluir, as correntes passam, penetram,reproduzem em mais vida. Encantar-se,criar e recriar-se, na intensidade de SER VIVO, fluindo com a vida. Ser livre para viver.
Abraços ****
Vivi

VIDA DIGNA DE SER VIVIDA

O que é que torna a vida digna de ser vivida? Uma pergunta fundamental a ser feita. A falta de clareza, de percepção do viver, pode nos conduzir ao automatismo,ao condicionamento que repete formas prontas e muitas vezes alienantes e patológicas. Sabemos que a grande miséria do contemporâneo não é exatamente a miséria da materialidade, mas sobretudo a miséria interior, aquele espaço interno desconectado, desorientado, inflexível,cego.Uma cegueira irredutível, que nega a si próprio, que se nega a enxergar. Captar os verdadeiros componentes da experiência humana, que permitem funcionamentos alinhados com a vida como um valor imperativo, requer presença e reflexão. Saber da vocação pessoal e alimentar atitudes, pensamentos e gestos que sejam condizentes com a expressão da vida, de uma vida saudável e plena. Potencial todos temos. A vitalidade está disponível no corpo vivo saudável, mas é preciso investimento. Sustentar presença, sustentar reflexão e abrir espaços internos favoráveis e asseguradores da dignidade humana. Acredito que vale fazer a pergunta e de tempos em tempos checar: o que faz a minha vida digna de ser vivida?
Abraços ****
Vivi

O MUNDO É COMO NÓS O FAZEMOS

O mundo é como nós o fazemos. Nossa atitude interior, o modo como vivemos as nossas histórias, o modo como narramos a nossa vida, influencia fortemente nossa maneira de ser e estar neste mundo em que vivemos. Influencia inclusive nossas relações e escolhas nos diversos territórios existenciais. Portanto clareza de propósitos, persistência, vontade resoluta, são elementos fundamentais ao longo do dinâmico processo do viver. Respeito e responsabilidade, humildade e cordialidade, gentileza, são atitudes a serem cultivadas, minuto a minuto, pois são elementos determinantes, afinal o nosso mundo, o mundo de cada um é como nós o fazemos, é como cada um o faz.
Abraços ****
Vivi