DESAFIOS DA EXISTÊNCIA

Nascer, crescer, desenvolver, maturar e transcender são as fases existenciais do Ser Humano,com sabores e desafios diferentes e peculiares. Nesta jornada o humano vai encontrar marcadamente o desafio de saber lidar com os opostos que acompanham o processo, tendo que encontrar meios para poder continuar seguindo, vivo e conectado. Reconhecer e compreender os antagonismos já é um grandioso passo rumo à maturidade. Diante dos obstáculos que pedem decisões, diversos sentimentos se apresentam, causando às vezes inquietação e até desespero. O desespero não é a totalidade da vida, sempre estará acompanhado da esperança, assim como a luz e a sombra, o sagrado e o profano, tendo paciência e capacidade de perseverar na tragetória, aceitando até uma certa passividade,que eu chamaria de pausa, mas não de indiferença. Pausa para dar tempo, até que os momentos difíceis cheguem ao ponto de transformação. Esta é uma atitude a ser cultivada e preservada ao longo de toda a existência. Confiar na vida como a criança divina, como o “tolo”, ingênuo mas em confiança segue a tragetória existencial.
Abraços ****
Vivi

SERVIR A QUEM ?

Cada um de nós tem uma missão nesta vida. Qual é a sua? Há quem diga que viemos a este mundo para servir, que estamos a serviço. Contudo, para realizarmos algo seria interessante que conhecêssemos um pouco de nós mesmos, podendo trilhar caminhos mais adequados. Conhecer-se, aprimorar-se, são ações que permitem clareza na trajetória. Ser construtor de si mesmo é poder ser melhor do que se é, mas para que? Se a meta for exclusivamente pessoal, individualizada, acabará perdendo potência, perdendo força energética e sustentabilidade. Se o autoconhecimento estiver voltado para favorecer e colaborar com a comunidade de pertença, alinhado com o bem comum, todo o processo se torna grandioso, amplificado, potencializado. A entrega é um valor e com ela vem a paciência, o lento friccionar do tempo, de tal forma que o entorno possa naturalmente determinar os resultados. De alguma forma não podemos determinar os frutos que iremos colher durante as semeaduras da nossa existência, mas é nossa total responsabilidade saber escolher as sementes que iremos plantar.
Abraços ****
Vivi

OPORTUNIDADE E OPORTUNISTAS

O oportunista é aquele que fica à espreita de uma oportunidade, para fazer valer as suas idéias, as idéias e propostas que podem favorecê-lo, que podem de alguma forma atender as suas conveniências.
Seria o oportunista um cidadão? Embora habitando na cidade, na polis, me parece temeroso tê-lo como cidadão, afinal cidadão é aquele que abre-mão do seu bem-estar em favor da comunidade. Cidadão é aquele que no momento da escolha ele sempre irá optar em favor do bem comum, abdicando de seus interesses, pois à frente sempre estará o bem da comunidade. Portanto, cuidado, oportunistas estão por aí, contaminando as pessoas com as suas conversas e palavras sedutoras. Estejamos atentos. Precisamos da reflexão e do olhar ampliado, senão despercebidamente caímos em verdadeiras armadilhas. Caímos em territórios sem a possibilidade de retornar. Os oportunistas, com as suas conveniências são capazes de colocar palavras e afirmações em nossas bocas que nunca foram ditas por nós. Cuidado! Atenção!
Abraços ****
Vivi

CAPTURA ATÉ DA SUBJETIVIDADE !

O capitalismo com as forças do mercado estão à solta, cuidado. Estão insistindo em capturar a nossa subjetividade!!! Vamos admitir que assim já é demais! Porém, é o que está ocorrendo. As forças sociais querem até a nossa intimidade,nossa sexualidade,nossos pensamentos, nossa espiritualidade. Se não depositarmos muita atenção neste fenomeno social contemporâneo nos deixamos, sem perceber, ser transformados em “produto” a ser manipulado pelas conveniências do mercado, do tipo: “usa e descarta”, “usa e joga fora”. Os humanos estão se transformando em “produto” para comercialização. Assim ocorre na Educação, na Saúde, no Direito, na Política e vai seguindo, penetrando em todos os territórios, contaminando nossa mente, nossas expressões, nossas relações,nosso ser interior. O capitalismo não entregou os bens às pessoas, as pessoas é que estão sendo crescentemente entregues como bens. Cuidado!!!! Atenção!!!
Abraços ****
Vivi

NAVEGANDO E APRENDENDO

“Os navios podem estar em segurança nos portos, mas não foram feitos para ficar neles.” Nos lugares de encontro, debates, negociações entre os indivíduos preservando o bem comum, seja em territórios públicos ou privados, o humano tem a oportunidade de emancipar-se e reaprender a viver e conviver com a diversidade. Pensar nos faz humanos e é por sermos humanos que pensamos. A capacidade de pensar, compartilhar idéias e conviver com a diferença, não se faz sózinho. Podemos morrer sózinhos, mas só poderemos viver se for com os outros. Sair dos portos e sem medo ou intimidação, ter a coragem de lançar-se nos oceanos da vida,reconhecendo as mares, os ventos, as calmarias, aprendendo e incorporando novas possibilidades, equivale a adaptar-se. Adaptar-se é conexão é conviver. É navegando que se aprende, no fazer fazendo.
Abraços ****
Vivi

MUDANDO HORIZONTES

Há quem diga que o viver é uma grande viagem, a viagem que compete à vida de cada um. Nas viagens são muitos os horizontes que se apresentam aos olhos, assim como são muitos os territórios percorridos. O próprio de uma viagem é a mudança de horizonte na constância do caminho. Na viagem um horizonte se esquece, num horizonte que se levanta. Viajar requer adaptação e mudança, oportunidade que as viagens oferecem. Saber adaptar e mudar com satisfação é sabedoria. Toda viagem é aprendizado, não importando o tempo que uma viagem pode durar e o espaço, os locais percorridos. As distâncias são relativas, assim como a permanência na tragetória. Fundamental é o caminho, o caminhar e o caminhante, que sabiamente compreende que os horizontes mudam e sempre haverá uma montanha mais alta que aquela que acreditamos ser a maior.
Abraços ****
Vivi

PALAVRA – A VOZ DO SER

De onde vem a voz do Ser Humano? Que palavras verdadeiramente sinceras podem ter expressão sonora? De onde vem as vozes e as narrativas quando o humano fala a partir de si,da sua presença corporal? Que vozes são estas? Quem fala o que fala? A linguagem da forma somática é poesia, é contemplação. É quando uma certa forma pode narrar e dar expressão a si própria. Quando o corpo formativo dá passagem à linguagem, o humano vivo que habita a forma,experimenta a criação da sua obra de arte: o poema formativo. Afinal, poesia são palavras ditas com um coração “caliente” de afeto.
Abraços ****
Vivi

FORMA SOMÁTICA

O corpo expressa uma forma e a forma pensa, sabe de si. A forma somática, o movimento no gesto, são expressões do QUEM. No singular de cada ser humano há muitos “quens”, formando uma verdadeira rede de “quens”. Nem sempre temos a consciência de que somos muitos em uma só forma. Quando pensamos corpo e atividade corporal no geral buscamos um caminho, uma modalidade: alongamento, aeróbico, relaxamento e vamos repetindo movimentos desconectadamente, sem refletir quem é este que está na expressão e se este que realiza o movimento, se encaixa com esta modalidade. Sem a consciência do QUEM e dos QUENS da forma, apenas repetimos modelos e padrões pré-estabelecidos pela cultura, servindo e se deixando ser utilizado pelas mídias do mercado capitalista. Construir presença em SI, é viver a grande experiência existencial. No imenso oceano vivo poder fazer a diferenciação pelo uso de SI, tendo clareza de “como eu faço o que faço” dentro da rede de “quens”.
Abraços ****
Vivi

FAZENDO PRESENÇA …..

Estar presente na vida é fundamental, mas COMO fazer presença? É uma prática permanente, fruto de uma escolha comprometida com a qualidade e o sentido da vida. Presença e atenção caminham juntas. O vivo existe num espaço e numa temporalidade. O humano vivo existe num corpo,num organismo com uma intensa e refinada rede conectiva. Existe, em territórios e ambientes, imerso em acontecimentos, histórias, informações, imagens, modos e formas de expressão.O humano e as formas humanas existem em redes, fazendo redes constantemente,nos encontros com outros humanos e com toda a biodiversidade, interferindo, selecionando e modificando territórios relacionais, orgânicos, informacionais.O vivo é conectivo. Fazer presença é estar na conexão. Quanto maior é a clareza conectiva mais funcional é a rede.Aqui moram os valores, a ética, o sentido e o significado que damos à existência, tanto no individual como no coletivo. Não há separação, estamos todos e tudo juntos, construindo, afentando e sendo afetados juntos.Presença, potência,atenção,bom senso,clareza,discernimento,sabedoria,compaixão,são elementos fundantes do imenso caldo vital.O caldo oceânico de passagem da vida.
Abraços ****
Vivi

FAZER PRESENÇA

Fazer presença requer um praticar.Não aprendemos a estar presente no presente de nossas vidas,nos acontecimentos e sobretudo em nossos corpos. Estamos tão distantes do nosso corpo, que não conseguimos perceber o que acontece internamente,o que ele nos diz.Somos afetados e afetamos os ambientes e portanto efetuamos respostas. A falta de presença nos conduz a respostas automatizadas, condicionadas, prontas, que não condizem com o nosso querer, simplesmente porque estamos ausentes do corpo, da expressão do gesto, da nossa singularidade. Procuramos coisas e formas externas. Estamos sempre projetados no externo, procurando alternativas fora e neste lugar do fora, não conseguimos acessar a nossa potência. Fazer presença requer atenção e prática. É na presença que temos a oportunidade de escolher e selecionar respostas para o ambiente, frente aos acontecimentos e elaborar formas somáticas mais funcionais, afinal a forma pensa, mas para perceber e diferenciar precisamos da presença. Lembrando: o apego é muito astuto,confunde e vai na repetição da conveniência.
Abraços ****
Vivi