INDIGNAÇÃO

A face criativa e propulsora da raiva é a indignação. Quando realmente algo nos causa indignação, podemos acessar a face luminosa da raiva que nos impulsiona para  agir e agir bem. A indignação pela indignação pode nos conduzir à raiva pela raiva. Aqui não há transformação mas, retaliação. Contudo, quando a indignação ganha a dimensão de uma ação para o bem comum e para o justo na justa medida, para a solidariedade e altruísmo, a indignação se conecta com a sua face mais luminosa – a compaixão.

Abraços   ****

Vivi

 

TEMPOS DIFÍCEIS PODEM SER TEMPOS DE FERTILIDADE

Quando tudo parece perdido, quando as sombras escurecem a caminhada, é neste momento que, se tivermos um pouquinho de paciência uma pequenina luz pode brotar da consciência e com ela toda a nossa criatividade. A fertilidade sempre está viva com a vida. O húmus fértil da humildade sempre está presente. Acessar estes espaços internos, depende apenas de acreditar na imensa potência da vida. A criatividade pode brotar a qualquer instante, assim como a flor pode nascer no meio das pedras. Esteja atento e acredite na força propulsora da vida.

Abraços ****

Vivi

UM POUCO DA FILOSOFIA

A filosofia sinaliza uma maneira de viver. Uma maneira de ver o mundo, através de uma atitude concreta e coerente. A filosofia ao sinalizar os caminhos da liberdade interior, é um farol que ilumina o ser na sua caminhada em direção à maturidade como um ser de existência e dignidade.

Abraços   ****

Vivi

O ESPÍRITO DA SIMPLICIDADE

A simplicidade caminha com a filosofia. O espírito da simplicidade traz cor e vivacidade à filosofia e aos amantes da sabedoria. Ser simples não significa ser superficial. Ser simples significa ter a sabedoria da autoridade de ser si mesmo em sua liberdade interior.

Abraços  ****

Vivi

 

ONDE ESTÁ O SÁBIO

A sabedoria do sábio está na sua atitude interior, na sua liberdade interior que preserva sua serenidade e a sua paz da alma. O sábio está sempre com a verdade, com aquilo que é, nem mais nem menos. A coragem de ser verdadeiro, de ser coerente e humilde, de ser firme e suave, são as companhias permanentes do sábio.

Abraços  ****

Vivi

 

GENEROSIDADE NÃO É  SUBJUGAÇÃO

A generosidade nasce de um coração amoroso e consciente si. É fruto de um estado de atenção comprometido com a ética da solidariedade, dos valores universais e da preservação da vida e da dignidade humana. Ser generoso, não significa ser submisso mas, sim, ter a coragem, a verdade e a disponibilidade interna para preservar e respeitar, para responsabilizar-se e cooperar com a humanidade do humano. A generosidade caminha de mãos dadas com a dignidade.

Abraços ****

Vivi

 

TECER REDES DE CUIDADO MÚTUO

Para viver em comunidade, precisamos aprender a tecer juntos as redes de cuidado mútuo. É a partir do empenho pela preservação do outro e dos ambientes que, nós pessoas humanas, poderemos aprender a compartilhar e cooperar. Precisamos aprender o sentido e o valor da partilha. O egoísmo do prazer imediato propagado pelas mídias consumistas, nos afastam a cada dia do valor e do sentido da partilha e do cuidado mútuo. Parar para refletir sobre o valor do cuidado mútuo, o valor da preservação das relações de interdependências e o valor imperioso da preservação da vida, tem sido um dos grandes desafios deste contemporâneo. O “cada um por si” não cabe mais, não tem mais espaço, esgotou!  Precisamos compreender que só podemos ser felizes juntos e a responsabilidade é de todos e de cada um de nós.

Abraços   ****

Vivi

QUANDO TRANSPARECE O CARÁTER ?

É muito simples! Quer ver o caráter de uma pessoa transparecer? Dê a ela uma função ou um cargo com um certo poder. Nem precisa ser muito poder. Quando se estabelece uma relação de sujeito e subalterno, aí o caráter se revela. Uma relação verticalizada onde um manda e o outro só obedece, não há como encobrir um caráter. Aqui não tem como disfarçar. Quando o opressor aparece, o seu caráter  vem junto revelando a subjugação.

Abraços   ****

Vivi

 

 

FAZER COMUNIDADE

Desde os primórdios da existência humana, os seres humanos vivem em agrupamentos. Sabemos que, isolados nós humanos seríamos incapazes de manter a nossa sobrevivência, mas, ainda não aprendemos a viver em comunidade. O sentido de comunidade sob a lógica racional é perfeitamente entendida mas, na operacionalidade ainda nos estranhamos. Para fazer comunidade, nós humanos precisamos entender, compreender e incorporar o sentido e o significado de comunidade. Precisamos de uma compreensão com abrangência somática, psíquica e espiritual do valor do viver e conviver a partir da preservação da dignidade da vida. Enquanto a vida não for o valor maior, continuaremos na tragédia crescente de fazer comunidade.

Abraços   ****

Vivi