PROCESSOS EM ESCALA

O macro e o micro são interdependes. O indivíduo e o coletivo caminham juntos. Nada neste mundo vivo, existe em separado. As mudanças que ocorrem no micro atingem o macro, recorrem ao micro e se recriam no macro. São ações espiraladas, num processo criativo em escala. Pensar o micro é pensar o macro. O que acontece no pessoal resvala no social coletivo. O que acontece num aspecto da pessoa humana, seja na sua vida afetiva, sexual, corporal, espiritual … atinge as relações afetivas, sexuais, corporais e espirituais dos espaços coletivos das relações humanas. Graus, e gradações podem ser diferentes, mas são e sempre serão interdependentes.

Abraços   ****

Vivi

 

 

 

AUTO EDUCAR

Se realmente queremos uma sociedade mais humana e mais humanizada, fazer um pacto pessoal de abertura e disponibilidade pessoal para se auto educar, compreender e aprender, já seria um grande avanço civilizatório. A auto educação, deveria ser uma conduta permanente no viver e conviver do cidadão, habitante de uma Terra Comum em lugares comuns de todo o planeta. Se não houver um espaço interno e consciente de auto educação, como um marco pessoal civilizatório e humanizante, a cada geração o humano estará destruindo a vida e a si próprio. Para seguimos juntos, por que estamos juntos na jornada civilizatória, precisamos de um compromisso pessoal para nos auto educar como humanos na humanidade viva.

Abraços   ****

Vivi

 

 

HÁ UM CHAMADO PARA TRANSFORMAÇÃO ?

Frente às mudanças e mudanças em grande escala nas ordenações sociais e valorativas, há um grande chamado para transformação. O meio ambiente, as relações internacionais, nacionais e pessoais apontam para uma exigência de transformação, indicando que algo necessita mudar, transformar e formar. Se a vida corre risco, significa que o modelo adotado pela humanidade que pode ter dado certo em tempos anteriores, hoje necessita ser modificado. Se há um chamado para a transformação e se tudo está interligado e interconectado, esta transformação deverá ocorrer em todos os planos da ação humana. A pergunta é: o que eu, cidadão o cidadã deste planeta, posso e devo contribuir para proteger e preservar a vida?

Abraços   ****

Vivi

ALEGRIA DO LÚDICO SADIO

Brincar, alegrar-se com qualidade e de forma sadia, tem sido um verdadeiro “remédio” para uma vida saudável. Bom humor, brincar com criatividade e respeito, se encantar e se alegrar, sorrir com o coração amoroso, faz bem à saúde pessoal, social e relacional. Saber sorrir com fraternidade, generosidade e amorosidade também se aprende e faz muito bem à saúde do corpo, da mente, do espírito e das relações.

Abraços   ****

Vivi

FIAR PARA CONFIAR

Estamos todos, vivendo uma crise de confiança. Tudo é uma questão de confiança. A economia, o direito, a educação, a justiça, a saúde, o urbanismo, a política … todas as instâncias do humano estão atreladas em relações de confiança. Confiar é FIAR COM. Se não aprendermos a fiar com o outro, na diversidade e pluralidade e ao mesmo tempo na singularidade e individualidade, esta crise planetária levará muito tempo para se modificar. Se postergarmos nossas condutas humanas para sair do egoísmo, dizem os estudiosos, que o risco de perdermos a vida consciente é muito grande. O tecido social só é fiado, é tecido junto, tecer depende de um com-fiar.

Abraços   ****

Vivi

CHEK OUT !

O ponto de referência em todas as ações e condutas humanas, deveria estar alicerçado no profundo respeito pela vida e pela Mãe Terra. Uma atitude importante no fazer e no pensar, seria ter estes dois elementos como algo de fundamental importância. Portanto, antes de tomar uma decisão ou fazer uma escolha, uma pregunta deveria estar sempre presente: esta escolha está pulsando  em sintonia com o coração da Mãe Terra? Se a resposta for positiva, estamos na direção certa. A atitude de checar, de fazer o chek out antes de agir, sinaliza um compromisso ético.

Abraços   ***

Vivi

ONTEM ESTÁ O PROPÓSITO ?

Os fins justificam os meios? Os meios justificam os fins? Escolhas, condutas, decisões, estratégias, por um princípio ético, sempre deverão estar alinhadas com o significado e o sentido da ação. Considerar as consequências das escolhas e assumir responsabilidades por elas, é fundamental para sustentar relações favoráveis ao bem comum. Quando não se tem clareza de propósitos e que estes estejam alicerçados pela ética da solidariedade, certamente as consequências serão nefastas ao bem comum. Toda atividade-meio deve estar à serviço da atividade-fim e não o oposto. Portanto, a clareza de propósitos é o guia, o leme, o farol que direcionará as escolhas, sendo que o elemento balizador sempre será a ética.

Abraços   ****

Vivi

 

LABOR  CONJUGA COM AMOR

O trabalho ganha dignidade quando ele vem acoplado ao coração. Trabalhar por trabalhar, cumprir tarefas de forma repetitiva e automatizada, pode trazer dinheiro mas, não traz nem prazer nem auto realização. Labor e amor caminham juntos, em reciprocidade, em sintonia. Viver e viver com dignidade, é trabalhar com o coração. É levar junto com o trabalho o afeto, a afetividade, a boa vontade de ser um ser humano, ser um homo faber e também e igualmente, um homo sapiens.

Abraços ****

Vivi

 

 

UMA IDEIA SÓ BASTA ?

Ter ideias sempre é muito importante. Ter novas ideias ou ser uma pessoa criativa a partir da idealização de possibilidades, tem sido uma habilidade pessoal de grande valor. Contudo, ficar apenas no plano das ideias não é suficiente para alguém que se pretende a uma vida mais saudável, solidária e humanizada. Ter ideias é fundamental mas, é preciso ir além, é preciso ter coração e mãos. É preciso ter coração para mobilizar sentimentos que mobilizem a vontade de fazer e seguir para a ação. Pensar, sentir e agir precisam caminhar juntos, senão corre-se o risco de cair na frustração. Somente boas ideias não bastam para ampliar a percepção, transformar e renovar, é necessário motivações e sentimentos que sejam contundentes para gerar ações transformativas. Pense nisto!

Abraços   ****

Vivi