CRESCER  LEVA  TEMPO

“O trabalho de crescimento e cura exige tempo.” Esta afirmação  do Professor Emérito de medicina na Faculdade de Medicina da Universidade de Massachusetts, Jon Kabat-Zinn, sinaliza que todo o processo de aprendizagem para um conviver com o que há de mais humano no humano, exige um mergulho profundo, que por sua vez exige tempo de dedicação. O autoconhecimento, a capacidade de autorregulação, a autocompaixão, são instâncias do potencial de todo ser humano,  que está disponível para ser acessado por todas as pessoas mas, é necessário certas condições. A boa notícia é que, todas as pessoas podem usufruir de um estado de bem-estar e alegria interior mas, é preciso boa vontade e dedicação, diligência e persistência, para que a potência da vitalidade humana possa florescer e suplantar os obstáculos e atravessamentos naturais do viver e do conviver consigo, com o outro, com os outros, em comunidade. Crescer leva tempo, assim como amadurecer leva tempo. Tempo de espera para o fruto amadurecer, tempo para florescer. Um tempo de espera em movimento, na ação do nutrir, do aprender, do cuidar, do alimentar, momento a momento, afinal este é o projeto do vivo e de tudo o que vive neste planeta. Com bondade e disciplina, com gentileza e determinação, com atenção amorosa e clareza interior, é possível facilitar o tempo do tempo.

Abraços   ****

Vivi

ATENÇÃO CARINHOSA

Atenção com atitude atenciosa. Atenção que sustenta uma presença atenta. Atenção que se amplia na concentração. Atenção treinada e educada. Exercícios de atenção. Atenção focada. Quando se perde a atenção vem a dispersão. Uma mente dispersa fica agitada, ansiosa, por vezes irritada, sem foco. Fato é que, a Atenção é uma qualidade da mente fundamental para gerar bem-estar, saúde integral, presença com qualidade momento a momento na vida cotidiana. Uma mente que cultiva um estado de atenção tem a capacidade de gerenciar seus pensamentos e suas emoções, é capaz de fazer escolhas e tomar decisões mais acertivas e mais adequadas nas diferentes situações da vida em convivência. Uma mente focada, atenta e mais presente, pode reconhecer o valor do cultivo auto deliberado da Atenção. A prática e o cultivo da atenção, do treinamento e da educação da atenção, comporta fundamentalmente uma postura interior de amorosidade compreensiva, de gentileza para consigo mesmo, de cordialidade interior, de solidariedade e autocompaixão. Atenção também merece e precisa de carinho. A atenção carinhosa, é uma atenção que tem a sabedoria de ser atenta com suavidade e firmeza.

Abraços    ****

Vivi

VIDA É RELAÇÃO

Vida é relação, é conexão, é intercâmbio, é interlocução. Acolher a diversidade é favorecer a vida. Os ecossistemas vivos se nutrem e se enriquecem garantindo a sustentação da vida a partir da diversidade de espécies em conexão nos sistemas. Quanto mais rica for a diversidade e quanto maior for a capacidade do sistema de acolher e intercambiar com os diferentes, maior será a probabilidade de nascer o novo, o original, o inédito. Não há vida no isolamento. Na aridez do isolamento não há crescimento, não há renovação ou regeneração. Se vida é relação no acolher o diferente, sendo o diferente o que irá possibilitar o novo, o criativo, qual é o sentido da hostilização do diferente? Se é exatamente o diferente e o diverso aquele que nutre o sistema e favorece a vida, qual é o sentido de hostilizar o diferente? Qual é o sentido de hostilizar aqueles que percebem e vivem realidades diferentes que não são as minhas? Onde fica o diálogo que possibilita as relações conectivas, os intercâmbios de informações que favorecem a compreensão e nutrem a vida?

Abraços   ****

Vivi

ATENÇÃO  NA  OBSERVAÇÃO

O estado atencional sustenta a qualidade da observação. Estar atento, é estar em observação de si . Observar não significa julgar, avaliar ou comparar. Observar é simplesmente observar como a mente flui. A atitude de observar, de se observar também inclui observar o entorno, os movimentos externos, sem julgar. Observar com calma silenciosa. O silêncio da mente é fundamental senão, caímos no julgamento.  Quando a observação vem acompanhada do silêncio interior, é possível se conectar com a calma para encontrar as possibilidades da ação. Paciência amorosa, silêncio interior, calma, gratidão, são essenciais para um estado atento de observação.

Abraços   ****

Vivi

PRAZER E DESPRAZER

Para viver plenamente o encanto é preciso reconhecer o desencanto, para viver a alegria, às vezes se tem contato com a dor, para viver o prazer é bom saber reconhecer o desprazer. A mágica da vida é aceitar que os opostos se completam e se complementam no pulso da vida, sendo quase uma condição da existência. O estado de felicidade comporta a tristeza, a frustração, o ultraje uma vez que, é na capacidade de reconhecer e distinguir os opostos que acontece o equilíbrio. Para viver a felicidade e a amorosidade, é preciso também saber incluir o desprazer. A negação da dor impede e afasta a alegria. Quando há o reconhecimento da lei da complementariedade, da reciprocidade e da transitoriedade, o viver se torna mais leve. Sem esta consciência, a tendência é cair nas expectativas, na ilusão imaginada de que ou se tem prazer ou se tem desprazer. A maturidade psicológica, é o reconhecimento do equilíbrio, é o reconhecimento de que as experiências do prazer comportam de alguma forma o desprazer. Quem não consegue suportar frustrações ou não consegue lidar com os momentos de desprazer, certamente terá dificuldade de viver a felicidade e o amor.

Abraços   ****

Vivi

O  QUE  É  A  PAZ ?

Embora que muito se fale sobre a Paz, que se almeje a Paz, se perguntarmos às pessoas o que elas entendem sobre a paz, certamente teremos respostas confusas e até contraditórias. A Paz não é o oposto da guerra, nem é um estado  que se estabelece e não se modifica. A Paz é sempre uma construção permanente. Como um estado pessoal, está alicerçada em valores éticos, no compromisso auto deliberativo com a verdade, honestidade e recusa permanente com pensamentos, atitudes, sentimentos e ações que possam causar dor ou sofrimento para si, para o outro, para todos os outros e para tudo que vive. Pensar em Paz social, comunitária, nacional e internacional, é pensar em coerência. Se não houver um cultivo constante e um compromisso com a paz pessoal, não será possível pensar em paz social. O macro é reflexo do micro. A paz verdadeira está em construção a partir do pessoal, para se ampliar nas redes de relações que vão se constituindo. Equilíbrio e harmonia, equidade e compaixão, se fazem e se constroem permanentemente, afinal a vida é dinâmica. Os organismos vivos, das micro moléculas, às grandes dimensões, estão interconectados, em mutação constante e portanto, precisam estar em constante adequação e auto regulação para manter estados de coerência e equilíbrio, de balanceamento onde o todo é maior que a soma  das partes. Pensar em paz, é pensar em complexidade, em redes sistêmicas intercambiáveis, onde a vida e toda a sua sustentação precisa ser o foco direcionador e orientador. Paz é diálogo honesto e verdadeiro, é atenção e presença, é coragem para sustentar os valores que alicerçam a ética e favorecem a vida e um viver igualitário para tudo e para todos. Não existe a paz para alguns. A Paz ou é para todos ou não é Paz.

Abraços   ****

Vivi

MOBILIZAR  RECURSOS  INTERNOS

Quando existe disposição pessoal para o auto reconhecimento, é possível mobilizar os recursos internos para  manter o equilíbrio  do corpo e da mente, o equilíbrio físico e psicológico. Saúde é também saber se reconhecer e reconhecer seus recursos internos, físicos e psíquicos. O organismo humano possui todos os dispositivos para se autorregular, se adaptar e manter um estado saudável. Contudo para que haja o reconhecimento de si, é preciso que haja contato consigo mesmo. É preciso que haja disposição e disponibilidade para querer se conhecer e se reconhecer . Na agitação, na ansiedade, na superficialidade do viver o auto reconhecimento se torna quase impossível! É preciso pausa, boa vontade, determinação, propósito, compromisso pessoal consigo e com a vida. É preciso atenção, atitude e  intenção.

Abraços ****

Vivi

DESCANSAR NA CONSCIÊNCIA

Habitar-se, habitar o corpo com Atenção Plena, simplesmente acolhendo as sensações e os pensamentos com suavidade e gentileza, permite a atitude de “descansar na consciência”. Habitar o corpo e descansar na consciência, é estar num estado de consciência sem julgar, sem avaliar ou explicar, apenas percebendo, reconhecendo e se permitindo a “soltar”, ou seja, liberar as tensões. Tanto o tédio como as irritações, nada mais são do que sensações e pensamentos transitórios. Quando aprendemos a perceber, reconhecer e soltar sem julgar, é possível encontrar alívio, conforto e bem-estar. Descansar na consciência, é um estado de consciência que se percebe a si mesmo, percebe seu corpo, suas sensações e pensamentos. Descansar na consciência é também um aprendizado, é aprender a se familiarizar com a experiência somática, com a experiência de se perceber sentindo e pensando de forma leve, com bondade e autocompaixão.

Abraços   ****

Vivi

GENTILEZA SEMPRE FAZ BEM

Não são poucas as pessoas que em algum momento da vida se queixam de dores e desconfortos. Existem pessoas que sofrem pelas chamadas dores crônicas. São caso em que os tratamentos nem sempre são bem sucedidos. Felizmente hoje alguns pesquisadores afirmam que, o tratamento para as dores generalizadas, necessita de um olhar sistêmico que considere as funções cognitivas e emocionais. Ao considerar as emoções e os pensamentos, é possível modificar a percepção da dor. Corpo e mente não são duas entidades separadas e distintas, sendo assim, a dor possui também um componente mental. Quando são mobilizados os recursos internos da mente, é possível amenizar tais desconfortos e sofrimentos. Dizem os pesquisadores que um dos recursos internos que podem e devem ser mobilizados para aliviar os sintomas é a gentileza ou seja, ser gentil. Ser gentil consigo mesmo e com todas as pessoas. A gentileza é um recurso interno, disponível para todas as pessoas. A gentileza em relação a nós mesmos, é um caminho facilitador para a saúde do corpo, da mente, das emoções e todas as relações do ser humano. A gentileza é contagiante para o bem pessoal e relacional. Então, sejamos gentis sempre !!!

Abraços  ****

Vivi

 

DESAFIO DA ATENÇÃO

Diante de tantas demandas e solicitações sociais, sustentar uma mente atenta sem se distrair, necessita esforço, determinação, presença, boa vontade, disciplina interior e paciência. As agitações, as contradições do contemporâneo, a rapidez com que as mudanças ocorrem, cada vez nos faz entender que se não conseguirmos sustentar intencionalmente um foco atencional, podemos facilmente nos perder em meio a uma turbilhão de idéias. Atenção é um estado da mente que requer clareza de propósito e direção, clareza de sentido e significado de estar vivo nesta existência. Sem tem um propósito claro para ser sustentado, facilmente a desatenção e com ela a insatisfação, chegam ao comando de nossas vidas. Ter claro para si mesmo o sentido e o significado da vida pessoal, é de fundamental importância caso contrário, nos perdemos em julgamentos que separam e se confrontam internamente. O estado de confronto interior se externaliza nas relações e compromete a capacidade atentiva, a capacidade de sustentação da atenção. Reconhecer  quando a mente se coloca em questão, manipulando culpas e inocências pessoais, já é um passo para a cura. Quando a mente se perde em julgamentos confrontativos, ela perde sua atenção e na distração, perde o discernimento e o autocontrole, caindo na frustração, na revolta ou até nos estados de apatia.

Abraços   ****

Vivi