DESCARTE  HUMANO

Na era do capitalismo predatório, são visíveis as relações que consideram as pessoas humanas como um produto ou uma mercadoria passível de descartes e intercâmbios. O materialismo da modernidade acentuado e agravado na pós-modernidade, tem considerado o humano como um mero produto a ser comercializado. Quando se retira a humanidade do humano e a vida passa a ser um número de planilha, a vida está correndo risco. Quando a vida humana deixa de ter valor ou adquiri um valor de mercadoria e troca, significa que a vida já está sendo trocada pelo lucro, pelo poder do dinheiro rentista. Descartar o humano, é descarta a vida. Neste sentido, o planeta vivo já está sinalizando que está adoecendo. Quais são os valores de minha vida, de minha cidadania e qual é a minha responsabilidade pessoal diante deste cenário?

Abraços   ***

Vivi

 

LER A REALIDADE

A miopia cognitiva impede a leitura da realidade. Quem não enxerga com transparência também não consegue ver os nuances, as coloraturas e os sombreamentos da realidade. A realidade do mundo exige uma capacidade de ver com clareza e amplitude. Para ver a realidade tal qual ela se apresenta, é necessário saber pensar e pensar bem ou seja, pensar e refletir para além da lógica linear, fragmentada e reducionista. O pensamento monocromático, monolítico e conveniente, são os grandes obstáculos para quem pretende conhecer e saber sobre o mundo complexo da multidiversidade, em constante mutação.  Quem não conhece o mundo em que vive, pode tropeçar em seus próprios passos interpretativos.

Abraços   ****

Vivi

TEMPOS DA PÓS-VERDADE

Tempos em que a verdade deixa o seu caráter de veracidade e assume um lugar de pós-verdade, ou seja, daquilo que já foi, o poder e as relações de poder assumem o palco das discussões entorno do significado da verdade. O que é a verdade? Se estamos na pós-verdade o que foi e o que é a verdade? Existe esta tal verdade ou é mais uma ideia falsa que emerge dos canais midiáticos? Quais são as relações entre verdade e poder? Seria o poder um meio de controle daquilo que pode ser o verdadeiro em cada momento de tempo? Fato é que, a verdade caminha junto e em paralelo com a coragem.

Abraços   ****

Vivi

SENTIDO DA LIBERDADE

Embora que, sempre se queira ser livre e que a liberdade sempre esteja nas pautas do diálogo humano, é importante ressaltar que a liberdade é antes de tudo uma ideia. Sendo uma ideia e não uma afirmação do sujeito individual, a liberdade é um exercício que depende de certas ordens e condições sociais. A liberdade sempre se encontra sob condições. Ser livre ou sentir-se livre, é fruto de um exercício permanente de conquista interior, muito mais do que algo a ser oferecido através das formas institucionais. O verdadeiro sentido da liberdade, é uma conquista consciente, de uma consciência que tem a coragem de se auto-conquistar.

Abraços   ****

Vivi

 

DECISÕES EM DEBATES

Viver em sociedade é dialogar, conversar, e debater pautas pertinentes às formas relacionais entre os cidadãos. A política tem sido ao longo da história humana o palco dos debates e discussões daquilo que se quer para uma vida em sociedade. A política sempre terá como escopo debater sobre o tipo de vida que seus cidadãos almejam. Através da política e do debate democrático, os conceitos nucleares para uma vida em sociedade acontecem sempre de forma recorrente: sexualidade, desejo, poder, liberdade … para citar alguns deles. O exercício do debate para orientar decisões, é sempre uma constante na esfera política. Igualmente as ideias que vão sendo pensadas pelos cidadãos, sempre estarão na ordem do dia político e são elas que irão direcionar a sociedade e seus cidadãos em suas escolhas de tal forma que, encontrem os caminhos que contemplem o que esta sociedade almeja para o seu futuro.

Abraços   ****

Vivi

VIVER  NÃO  É  SOBREVIVER

Viver é dignidade. É ser parte e componente de algo muito maior do que as rotinas automatizadas de um cotidiano que serve a um modelo consumista. A vida vivida com dignidade acontece na abundância das potencialidades de todos os possíveis evolutivos. Sobreviver é estar à margem, é estar ao lado da miserabilidade de uma escassez que persiste na ignorância. Viver é pulsar com a inteligência da vida, que compartilhar com a vida através do contentamento, da regulação, da justa medida. O viver humano de uma consciência plena, é saber respeitar os limites e se contentar na gratidão por todos os possíveis que a vida oferece a cada momento. Quando se perdem os limites, a intolerância assume a cena e só resta um sobreviver. O que se quer afinal?

Abraços   ****

Vivi

DIALOGAR E COLABORAR

Em tempos de incertezas e conflitos de todas as ordens, dialogar e colaborar com boa vontade, são atitudes fundamentais para estabelecer relações de convivência mais humanas e humanizadas. Dialogar não significa imposição ou controle, isto faz parte das discussões. Dialogar é um exercício de colaboração e respeito, ondes as conversações entre duas ou mais pessoas podem encontrar pontos comuns, mesmo diante de situações desafiadoras. Dialogar e colaborar, são ações fundamentais e necessárias para garantir relações de respeito mútuo. Sendo o humano um ser relacional, de palavra, narrativa e gesto, é através do diálogo colaborativo que emergem as possibilidades mais criativas para desfazer conflitos e malentendidos. O que é dito com clareza, sinceridade e honestidade, sempre será bem dito. O que não é dito, ou imposto por uma palavra advinda de um poder que se pretende controlador, sempre será mau dito. Dialogar e colaborar restaura a convivência humana, inclui o diferente e abre espaço para a diversidade.

Abraços   ****

Vivi

ONDE TAMBÉM FICA A IGNORÂNCIA?

Os seres humanos, as pessoas humanas, os indivíduos habitantes deste Planeta Terra, são absolutamente filhos desta Mãe Terra, indistintamente. Respirando o mesmo ar, se alimentando do produto desta mesma Terra na qual todos igualmente circulam e se movimentam. Diferenças existem naturalmente entre todas as pessoas, mas as diferenças que separam uns dos outros é produto da ignorância, da falta de consciência das dinâmicas biocêntricas e das leis constituintes da vida e de tudo que vive e convive nesta Terra.

Abraços  ****

Vivi

 

NOVOS SABERES

Diante te tantas mudanças e alterações no cenário geopolítico mundial, diante de tantos desafios nesta infância do século XXI, querer resolver questões de altíssima complexidade a partir de uma forma de pensar linear de uma razão lógica, tem se mostrado quase impossível. Novos tempos necessitam de novos saberes. Uma cidadania planetária para ser construída, requer um novo modo de pensar que contemple a unidade da complexidade, a unidade do inseparável, uma unidade que seja integrada ao contexto local e global. O ser humano vive e convive no planeta, no universo planetário, vinculado à sociedade e à natureza, em que todos estes componentes estão acoplados igualmente como uma unidade indissolúvel e dinâmica.

Abraços   ****

Vivi

PRAZERES SÃO MOMENTÂNEOS

Diferente de um estado de felicidade, os prazeres são momentâneos. Quem segue uma vida em busca apenas de prazeres, corre mais rapidamente para a frustração. A felicidade não é um estado de prazer, mas um estado interior que é nutrido momento a momento pela busca de realização integral, por uma pessoa que qualifica a sua presença no mundo em que vive. Felicidade e alegria, são estados mentais fruto de um exercício permanente e determinado pelo compromisso pessoal com a sustentação dos valores éticos, dos valores da solidariedade. Felicidade é um compromisso absoluto com a paz interior e o respeito por uma vida com dignidade.

Abraços   ****

Vivi