SOMOS UM E SOMOS MUITOS

Cada ser humano é uma individualidade. Cada pessoa humana é única em meio a toda humanidade. Ao mesmo tempo somos muitos, interna e individualmente, em nossos múltiplos talentos e competências, mas também, somos muitos e múltiplos na multidão humana da humanidade e da história humana. Conjugar todas estas relações que acontecem a um só tempo, tem sido um grande desafio civilizacional. Querer tornar homogêneo o que é heterogêneo, é gerar conflitos e incompatibilidades. A luz é luz em sua luminosidade pelo espectro de cores que reflete.  O ser humano, é um ser único e ao mesmo tempo múltiplo. Não há como separar o que não pode ser separado. Há que compreender e aprender a ser e respeitar. Solidariedade e fraternidade, são valores e atitudes que ainda estão em construção nas relações humanas em comunidade.

Abraços   ****

Vivi

SERIA A VIDA UM NEGÓCIO ?

Em tempos onde tudo que tem valor perpassa pelo dinheiro e todos os jogos de poder tangenciam o capital, parece que a vida passa a ter valor como um negócio. Nesta embriagues existencial das tragédias diárias vistas e vividas em todos os cantos do planeta, parece que a vida tem se tornado um negócio rentista para uma minoria que visa apenas o lucro imediato. Embriagados pelo alcoolismo existencial, os humanos se entorpecem com o excesso de informações e desinformações, se acostumando com a barbárie encontrada em cada esquina. Quando a subjetividade já foi capturada e o discernimento corrompido pelo cansaço social, a vida agoniza nas dores dos negócios inescrupulosos. Toda atenção é pouca !!!!

Abraços   ****

Vivi

 

 

HUMANOS E HUMANIDADE

Na vida ou vamos todos ou não iremos. A morte da vida é a falência de um modelo que alguns humanos insistem em manter. Ocorre que a vida não se faz apenas para alguns. A vida é para todos. Ou sobrevivemos todos,  humanos e humanidade e todos juntos prosseguiremos no caminho evolutivo da vida ou finalizamos todos, humanos e humanidade. Pense nisto!

Abraços   ****

Vivi

ANGÚSTIA DO DESLIGAMENTO

O capitalismo consumista associado a um neo-liberalismo, que separa, fragmenta e captura potências e potencialidades do humano, tem gerado como subproduto uma terrível angústia pelo sentimento de desligamento instalado nas relações sociais. O sentimento angustiante de não fazer parte da rede da vida, tem como efeito as mais variadas patologias sociais, incluindo o suicídio e a auto mutilação. Depressão, ressentimentos, pânico, ansiedade, hostilidades, desorientação, são algumas das patologias geradas pela ausência do sentimento de pertencimento e forte sensação de exclusão. Na luta pela sobrevivência, muitas são as pessoas que adoecem, se desumanizam e se dessensibilizam. Quando a dor e o sofrimento passam a ser uma rotina social, tudo indica que, a vida além de estar perdendo o seu valor ela está tendendo a finalizar. Então onde estamos chegando como humanos?

Abraços   ****

Vivi

DESCARTE  HUMANO

Na era do capitalismo predatório, são visíveis as relações que consideram as pessoas humanas como um produto ou uma mercadoria passível de descartes e intercâmbios. O materialismo da modernidade acentuado e agravado na pós-modernidade, tem considerado o humano como um mero produto a ser comercializado. Quando se retira a humanidade do humano e a vida passa a ser um número de planilha, a vida está correndo risco. Quando a vida humana deixa de ter valor ou adquiri um valor de mercadoria e troca, significa que a vida já está sendo trocada pelo lucro, pelo poder do dinheiro rentista. Descartar o humano, é descarta a vida. Neste sentido, o planeta vivo já está sinalizando que está adoecendo. Quais são os valores de minha vida, de minha cidadania e qual é a minha responsabilidade pessoal diante deste cenário?

Abraços   ***

Vivi

 

LER A REALIDADE

A miopia cognitiva impede a leitura da realidade. Quem não enxerga com transparência também não consegue ver os nuances, as coloraturas e os sombreamentos da realidade. A realidade do mundo exige uma capacidade de ver com clareza e amplitude. Para ver a realidade tal qual ela se apresenta, é necessário saber pensar e pensar bem ou seja, pensar e refletir para além da lógica linear, fragmentada e reducionista. O pensamento monocromático, monolítico e conveniente, são os grandes obstáculos para quem pretende conhecer e saber sobre o mundo complexo da multidiversidade, em constante mutação.  Quem não conhece o mundo em que vive, pode tropeçar em seus próprios passos interpretativos.

Abraços   ****

Vivi

TEMPOS DA PÓS-VERDADE

Tempos em que a verdade deixa o seu caráter de veracidade e assume um lugar de pós-verdade, ou seja, daquilo que já foi, o poder e as relações de poder assumem o palco das discussões entorno do significado da verdade. O que é a verdade? Se estamos na pós-verdade o que foi e o que é a verdade? Existe esta tal verdade ou é mais uma ideia falsa que emerge dos canais midiáticos? Quais são as relações entre verdade e poder? Seria o poder um meio de controle daquilo que pode ser o verdadeiro em cada momento de tempo? Fato é que, a verdade caminha junto e em paralelo com a coragem.

Abraços   ****

Vivi

SENTIDO DA LIBERDADE

Embora que, sempre se queira ser livre e que a liberdade sempre esteja nas pautas do diálogo humano, é importante ressaltar que a liberdade é antes de tudo uma ideia. Sendo uma ideia e não uma afirmação do sujeito individual, a liberdade é um exercício que depende de certas ordens e condições sociais. A liberdade sempre se encontra sob condições. Ser livre ou sentir-se livre, é fruto de um exercício permanente de conquista interior, muito mais do que algo a ser oferecido através das formas institucionais. O verdadeiro sentido da liberdade, é uma conquista consciente, de uma consciência que tem a coragem de se auto-conquistar.

Abraços   ****

Vivi

 

DECISÕES EM DEBATES

Viver em sociedade é dialogar, conversar, e debater pautas pertinentes às formas relacionais entre os cidadãos. A política tem sido ao longo da história humana o palco dos debates e discussões daquilo que se quer para uma vida em sociedade. A política sempre terá como escopo debater sobre o tipo de vida que seus cidadãos almejam. Através da política e do debate democrático, os conceitos nucleares para uma vida em sociedade acontecem sempre de forma recorrente: sexualidade, desejo, poder, liberdade … para citar alguns deles. O exercício do debate para orientar decisões, é sempre uma constante na esfera política. Igualmente as ideias que vão sendo pensadas pelos cidadãos, sempre estarão na ordem do dia político e são elas que irão direcionar a sociedade e seus cidadãos em suas escolhas de tal forma que, encontrem os caminhos que contemplem o que esta sociedade almeja para o seu futuro.

Abraços   ****

Vivi

VIVER  NÃO  É  SOBREVIVER

Viver é dignidade. É ser parte e componente de algo muito maior do que as rotinas automatizadas de um cotidiano que serve a um modelo consumista. A vida vivida com dignidade acontece na abundância das potencialidades de todos os possíveis evolutivos. Sobreviver é estar à margem, é estar ao lado da miserabilidade de uma escassez que persiste na ignorância. Viver é pulsar com a inteligência da vida, que compartilhar com a vida através do contentamento, da regulação, da justa medida. O viver humano de uma consciência plena, é saber respeitar os limites e se contentar na gratidão por todos os possíveis que a vida oferece a cada momento. Quando se perdem os limites, a intolerância assume a cena e só resta um sobreviver. O que se quer afinal?

Abraços   ****

Vivi